Usuarios On-line







quarta-feira, 21 de dezembro de 2022

Ceará registra 40 mortes e mais 48 mil casos confirmados de Chikungunya


A Chikungunya, ja matou 40 pessoas neste ano, no estado do Ceará, ao todo foram 48,07 mil casos da doença, entre janeiro e dezembro, conforme um estudo realizado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa)

De acordo com o levantamento, os óbitos aconteceram em 11 cidades cearenses, sendo a metade em Fortaleza (20). Em seguida, aparecem Juazeiro do Norte (7) e Barbalha (5) com o maior número de vítimas, no Cariri cearense.


Reprodução: Internet

Segundo o médico e gestor em saúde, Álvaro Madeira Neto, afirma que a elevação da incidência de doenças transmitidas por mosquitos, sobretudo da chikungnya, é um motivo de grande preocupação para a comunidade médica.

“Assistimos ao crescimento exponencial de casos. Quando falamos em arboviroses, o fundamental é a prevenção, com ações para evitar a proliferação do vetor, que já é bastante conhecido do brasileiro, o Aedes Aegypti”, observa.

“Os estudos mostram que oito em cada dez focos estão presentes nas residências. Então, a prevenção deve partir de cada um de nós. Não apenas da gestão pública, mas deve ser uma preocupação de todos”, enfatiza.

SINTOMAS DA CHIKUNGUNYA?

Conforme o Ministério da Saúde (MS), são sintomas desta arbovirose:

Febre;
Dores intensas nas articulações;
Dor nas costas;
Dores pelo corpo;
Erupção avermelhada na pele;
Dor de cabeça;
Náuseas e vômitos;
Dor retro-ocular;
Dor de garganta;
Calafrios;
Diarreia e/ou dor abdominal (são mais presentes em crianças).

O Ministério da Saúde recomenda procurar um profissional de saúde após o surgimento do primeiro sintoma. Os tratamentos são oferecidos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).