Usuarios On-line





terça-feira, 14 de maio de 2024

Ilhado em casa, morador do Rio Grande do Sul reclama de fome e diz que aceita ‘qualquer coisa’



 

Ao receber auxílio das equipes de socorro, Rodrigo Farias, morador de São Leopoldo, município a cerca de 35km de Porto Alegre, afirmou ao R7 nesta terça-feira (14) que tem fome. Perguntado se tem como cozinhar em casa e se precisa de marmita, Farias disse que que aceitaria qualquer coisa (veja vídeo).

Há duas semanas, o Rio Grande do Sul enfrenta fortes chuvas e alagamentos em mais de 440 municípios. De acordo com o boletim divulgado pela Defesa Civil no início da tarde dessa segunda-feira (13), 147 mortes foram confirmadas, 127 pessoas estão desaparecidas, 538.241 estão desalojadas e a quantidade da população afetada supera 2 milhões.

A catástrofe também afetou o abastecimento de veículos e serviço de comunicação, energia e água. Segundo a Defesa Civil e o Ministério de Minas e Energia, 269 mil casas estão sem eletricidade, 131.057 pessoas seguem sem o abastecimento de água e 12 municípios foram prejudicados pela falta de serviços de telefonia.

Em relação à infraestrutura, o governo gaúcho informou que são 105 trechos em 59 rodovias com bloqueios totais e parciais, entre estradas e pontes. A Secretaria de Logística e Transportes do RS disponibilizou rotas alternativas para determinadas cidades, e o mapa pode ser acessado pelo site do governo local.