Usuarios On-line







sexta-feira, 12 de janeiro de 2024

Médico é afastado após se recusar a atender família de mulher morta



Um médico da rede pública do município de Vinhedo, em São Paulo, foi afastado das funções por 60 dias depois de ter se recusado a atender a família de uma paciente m0rta no plantão da Policlínica. O caso ocorreu no domingo (7/1).

As imagens foram gravadas por uma atendente, que filmou o médico deitado em uma maca enquanto falava com a mulher. Ela havia procurado o profissional para pedir que ele conversasse com a família e desse detalhes sobre a m0rte da paciente.

“Não tem nada que eu possa fazer, fecha a porta e deixa eu dormir! Não tem mais nada o que fazer. Não, não quero saber, ela tá m0rta, não tem mais nada para conversar”, acrescentou ele.

Segundo o site A Cidade On Campinas, a paciente era moradora de Vinhedo e tinha 70 anos. Ela havia sido levada à UPA após passar mal, mas deu entrada na Unidade já sem vida. O pedido de informações a respeito do óbito foi feito pela filha.

A Prefeitura de Vinhedo informou que abriu um processo administrativo para avaliar a conduta do médico, que corre o risco de ser demitido por justa causa.

Em nota, também manifestou “total repúdio pela falta de empatia” do profissional do Pronto Atendimento da Capela. A atendente que filmou o ocorrido também foi afastada por conta das investigações.

Fonte: Metrópoles