Usuarios On-line







domingo, 15 de janeiro de 2023

Polícia elucida 60% dos crimes de morte em Iguatu em 2022



O balanço do trabalho da Polícia Civil de Iguatu no ano de 2022 foi apresentado na Delegacia Regional local pelo delegado municipal Wesley Alves. Foram divulgados os registros de ocorrências, recuperação de celulares roubados e dos crimes violentos letais e intencionais (homicídios) e traçado um comparativo com o ano de 2021. Os números, conforme os agentes de segurança, asseguraram o bom andamento das funções que são de competência do equipamento.

Dos 30 homicídios registrados na cidade de Iguatu no ano de 2022, 18 foram elucidados (60%), sendo remetidos à promotoria com apresentação de um ou mais indiciados pelo crime através de inquérito investigativo.

Os crimes de morte tiveram alta de 20% no ano passado no município. Exatos 25 homicídios foram registrados em 2021. Entre as mortes do último ano foram os casos de feminicídio com o registro de quatro mortes. “Está dentro do limite da normalidade. Recebemos da pasta da Segurança do Estado que as ações de repressão devam continuar para que os números de 2023 sejam o mínimo possível. Remetemos quase a maioria dos casos com pessoas indiciadas e procedentes à primeira vara da comarca de Iguatu. É uma vitória esse dado, e o restante dele segue em investigação”, afirmou Wesley.

Iguatu ficou acima da média nacional de elucidação de casos que é de 44%, conforme o departamento estadual de segurança.

O ano mais violento em Iguatu foi 2017, quando ocorreram 40 mortes. O menor registro foi 2019, quando 14 pessoas perderam suas vidas. Em 2018, Iguatu registrou 37 homicídios. Já 2020 cerca de 22 assassinatos foram registrados enquanto 2021 um total de 25 mortes contabilizadas.

Com informações do Jornal A Praça.