Usuarios On-line







quinta-feira, 5 de janeiro de 2023

PM confunde pedaço de madeira com fuzil e mata catador



Um catador de recicláveis, conhecido pelo apelido de Lord, foi morto nesta quinta-feira (5/1) em uma operação da Polícia Militar na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. Segundo moradores, a PM confundiu um pedaço de madeira com um fuzil.

O morador tinha cerca de 50 anos e deficiência mental, segundo a TV Globo. Ele foi morto no quintal de casa, onde morava sozinho. A operação é coordenada pelo 18º BPM, de Jacarepaguá.

De acordo com o jornal comunitário Cdd Acontece, a operação policial começou desde cedo e o homem foi morto na localidade conhecida como Pantanal. Por volta das 8h50 não havia mais confrontos.

“As vias estão abertas normalmente. Recomendamos que evite circular. Faça contato com amigos e familiares para saber como está a área que mora ou tem que passar”, informou o jornal nas redes sociais.

Aparentava ser fuzil
Procurada pelo Metrópoles, a PM do Rio informou que a corporação já instaurou um procedimento para averiguar as circunstâncias da morte. Segundo a PM, a operação que acontece na comunidade tinha o objetivo de realizar a prisão de criminosos que atuam no crime organizado daquela localidade e praticam diversos roubos na região, além de apreender armas de fogo e recuperar veículos roubados.

Os policiais foram atacados a tiros em diversos pontos da comunidade e equipes do Bope apreenderam um fuzil calibre 5,56, ainda segundo a PM. Além de equipes de Jacarepaguá, participaram da ação policiais do Bope e do Batalhão de Ações com Cães.

“De acordo com policiais do 18º BPM, uma equipe da unidade se deslocava pela localidade do Pantanal, uma área historicamente conflagrada, quando se deparou com um homem conduzindo o que aparentava ser um fuzil, pendurado em uma bandoleira. Os policiais efetuaram disparos e o atingiram. O ferido não resistiu. A área foi isolada e a Delegacia de Homicídios da Capital foi acionada para a perícia”, informou a PM em trecho de nota enviada para a reportagem.

De acordo com a PM, os policiais envolvidos na ocorrência serão identificados e as armas apresentadas à perícia. A PM também disse que vai colaborar integralmente com as investigações da Polícia Civil.

Já a Polícia Civil do Rio informou que a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) foi acionada e a ocorrência está em andamento.

 

Fonte: Metrópoles