Usuarios On-line







terça-feira, 27 de dezembro de 2022

Empresário é mantido refém após ser atraído para falsa negociação em Iguatu



Um homem foi mantido refém em um sequestro, nesta segunda-feira (26), em Iguatu, no interior do Ceará. O caso foi confirmado pela delegacia regional do município. A vítima é um empresário e foi sequestrada após ser atraída para uma falsa negociação.

Fontes internas da Polícia informam que a vítima ficou como refém por cerca de 5 horas. Ela foi liberada em uma estrada que liga os municípios de Cariús e Tarrafas, ambos na região de Iguatu.

Conforme uma fonte da polícia, a vítima possui uma empresa de conserto e comercialização de ar-condicionado e foi acionada por um falso cliente interessado na compra de dois aparelhos. Ao chegar na residência marcada para a negociação o homem foi rendido por quatro homens.

Inicialmente os suspeitos passaram a exigir R$ 5 mil para libertar o empresário. O valor foi pago através de um funcionário do homem. Em seguida, os criminosos pediram mais R$ 7 mil, que também foi entregue.

À tarde, por volta das 15h30, os sequestradores libertaram a vítima em uma estrada que liga a cidade de Cariús e Tarrafas. O empresário pediu carona na via e conseguiu chegar no município de Jucás, onde ficou na casa de um amigo.

Enquanto isso, o funcionário do empresário procurou a Delegacia Regional de Iguatu para relatar o ocorrido. Os agentes se deslocaram para a cidade de Jucás e encontraram a vítima muito abalada.

Prisão dos suspeitos

Ainda segundo a fonte, de posse das informações repassadas pelo empresário, os agentes fizeram buscas na região e conseguiram capturar três homens na cidade de Iguatu. Um deles foi preso no momento que tentava embarcar em um ônibus na rodoviária da cidade. Os outros dois estavam em uma vila e o quarto suspeito não foi localizado.

Um dos suspeitos estava com o celular da vítima, que reconheceu os criminosos como autores do sequestro.

O g1 entrou em contato com a Polícia Militar do Ceará e a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, mas não recebeu resposta até a publicação desta reportagem. Não há detalhes sobre a identidade ou o estado de saúde do empresário.

 

Fonte: G1