Usuarios On-line






sexta-feira, 21 de junho de 2024

Em apenas 18% das carreiras mulheres ganham mais ou igual aos homens


Segundo uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (20/06), mulheres recebem mais ou igual aos homens em apenas 18% das carreiras. Em 2022, conforme dados coletados pelo Cadastro Central de Empresas (Cempre), o salário das profissionais mulheres era, aproximadamente, 17% menor que a remuneração masculina.

Ao todo, foram analisados dados de 357 áreas de atuação no Brasil, das quais apenas 63 pagavam o mesmo ou mais para as mulheres. De acordo com o levantamento, os homens recebiam, em média, R$ 3.791,58. Enquanto isso, as mulheres recebiam cerca de R$ 3.241,18. A maior igualdade salarial entre homens e mulheres foi percebida nas entidades sem fins lucrativos.


Foto: Agência Senado

A disparidade é notada até mesmo em carreiras que possuem maior atuação feminina. As áreas em questão são saúde, educação, artes, cultura, esporte e recreação, onde as mulheres recebem menos que os homens. Vale ressaltar que os dados não fazem diferenciação por cargos.

Nesse cenário, muitas pessoas têm optado pelo trabalho autônomo. No ano de 2022, quase 10 milhões de empresas empregavam cerca de 66 milhões de pessoas. Desse quantitativo, apenas 2,9 milhões de usufruíam de mão de obra assalariada, enquanto as demais contavam com sócios e proprietários.