Usuarios On-line






quinta-feira, 20 de junho de 2024

Ato de protesto é realizado durante visita de Lula ao Ceará


Nas proximidades do Palácio da Abolição, em Fortaleza, professores e técnicos-administrativos que estão em greve realizaram um ato de protesto. O movimento ocorreu no cruzamento das ruas Moreira da Rocha e Nunes Valente durante o evento de recepção do presidente Lula, que cumpre agenda no Ceará.

O objetivo da mobilização é chamar atenção para a condição da categoria, que está em greve há dois meses. Com isso, as aulas do ensino superior de universidades federais cearenses estão paralisadas desde então.


Foto: Divulgação/ADUFC

Segundo a presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Ceará (ADUFC), Irenísia Oliveira, há uma discrepância entre a proposta do Governo Federal e a contraproposta apresentada pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes). A sugestão de reajuste apresentada pelo Governo propõe um aumento de 0% em 2024, 9% em 2025 e 3,5% em 2026. Já a contraproposta pede que seja feito da seguinte forma: 3,68% em 2024, 9% em 2025 e 5,16% em 2026.

Para Irenísia, é fundamental que as reivindicações sejam reverberadas. “Trouxemos as nossas faixas em defesa dos pisos constitucionais de educação e saúde. É importante mostrar para os governantes para que eles saibam que precisam ouvir as ruas, precisam ouvir os trabalhadores, precisam ouvir os lutadores e, além da política institucional, que nós somos, constituímos forças sociais concretas, reais, influentes e que eles também precisam nos ouvir”, pontuou.