Usuarios On-line






sábado, 23 de dezembro de 2023

Quem não se lembra do Cabo Torreiro

Todo cratense nascido anterior a década de 70 conheceu o Cabo Toureiro ou conhece a sua história. Um policial honrado, honesto e cumpridor de seus deveres que nasceu na cidade de Jardim e viveu no Crato onde serviu a gloriosa policia militar do Ceará.

Brando e humano, sério sem ser sisudo, enérgico quando necessário assim conquistou a admiração dos cratenses.

Sustenta a historia, que em homenagem a sua terra natal, no dia do município daquele ano, Toureiro resolveu levar uma equipe de Crato para um amistoso em Jardim.

Já foi difícil encontrar uma equipe que aceitasse o desafio, pois a fama que rondava a região era que a torcida local era violente e muitas vezes os visitantes retornavam com cabeça furada por apedrejamento.

Com a garantia de fazer a devida segurança e também a arbitragem, "Toureiro" convenceu o Esporte Clube do Crato a fazer a homenagem.

O jogo transcorria normal até Toureiro marcar um pênalti contra o time local. Antes que o sururu começasse Toureiro colocou a bola na marca da cal.

Para surpresa nenhum jogador do Esporte se "astreveu" fazer a cobrança de tanto medo. Toureiro, o juiz não mediu distância : Bateu o pênalti que convertido em gol deu a vitória ao Esporte pelo escore de 1 x 0, gol do juiz.

"Cabo Toureiro" já é falecido e era o pai do nosso amigo repórter, fotografo e cronista Wilson Bernardo a quem dedico esta postagem.