Usuarios On-line






terça-feira, 13 de dezembro de 2022

Jogador é acusado de traição no Irã e condenado à morte após manifestação a favor das mulheres



O jogador Amir Nasr-Azadani foi acusado de traição no Irã e condenado à morte após se envolver em manifestação a favor das mulheres. O evento contestava a morte de Mahsa Amini e terminou na morte de três policiais.

Azadani está entre nove acusados da morte dos oficiais no evento, que aconteceu no dia 25 de novembro. O atleta de 26 anos foi detido dois dias depois da manifestação. Ele é acusado, também, de participar de um “grupo armado e organizado que tem a intenção de atacar a República Islâmica do Irã”.

Várias personalidades do futebol árabe se posicionaram pedindo a liberação do atleta, incluindo o ex-jogador do Bayern de Munique e da seleção iraniana Ali Karimi. O FIFPro, sindicado dos jogadores profissionais de futebol, emitiu um comunicado em que se diz “chocado” com as notícias e exige a anulação da sentença.