Usuarios On-line






terça-feira, 13 de dezembro de 2022

Governo do DF irá buscar responsáveis por atos de vandalismo


Durante a noite de ontem, 12, o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Júlio Danilo, informou que será feito um trabalho de identificação dos participantes dos atos de violência que foram registrados ontem em Brasília. De acordo com ele, todas as pessoas identificadas serão responsabilizadas.


Foto: Reprodução

Danilo explicou que a manutenção dos acampamentos bolsonaristas será reavaliada. “A gente tem mantido a questão da segurança da área da circunscrição, o controle do trânsito, o controle da venda de ambulantes. Agora se for realmente verificado, como eu disse, quem esteja envolvido em atos de vandalismo, tenha cometido crime hoje, será responsabilizado, onde esteja, se esteja no acampamento, se seja morador daqui, residente em Brasília, essas pessoas serão alcançadas”, pontuou.

Na manhã de hoje, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), criticou os atos registrados ontem. “As manifestações fazem parte da democracia. A capital federal recebeu cidadãos de todo o Brasil que, há mais de um mês, vem se expressando de maneira ordeira. Repudio veementemente a desordem, a violência e o risco à integridade física ou de patrimônio público e privado”, disse.

A violência começou após um grupo de apoiadores de Jair Bolsonaro, atual presidente do Brasil, ir até a sede da Polícia Federal para protestar contra a prisão  José Acácio Serere Xavante que, segundo a Procuradoria-Geral da República, é um dos integrantes das manifestações que vem se estendendo tanto na capital federal quanto em outras cidades do país desde o resultado das eleições gerais de 2022.

A ordem de prisão é do ministro  Alexandre de Moraes. Com o líder indígena preso, os apoiadores de Bolsonaro tentaram invadir a sede da PF. Quando reprimidos pela polícia, os manifestantes atearam fogo em um ônibus e depredaram postes de iluminação em outras vias da cidade.