Usuarios On-line






domingo, 11 de dezembro de 2022

Escravidão: médica diz que manteve idosa por 27 anos em trabalho análogo por caridade


O ministério Publico do Trabalho realizou uma ação e resgatou uma idosa de 82 anos que, segundo o orgão, vivia em trabalho análogo a escravidão há mais de 25 anos em uma casa localizada em um bairro nobre da cidade de Rebeirão Preto, 333 km de São Paulo. 

Segundo a investigação, os patrões sacaram os benefícios previdenciários da vítima sem repassá-los a ela. A Polícia Federal não informou o nome do advogado nem do casal suspeito do crime. 


Foto: Reprodução

De acordo com denúncia, a idosa morou cerca de 3 décadas em um quartinho de empregada com banheiro anexo a mansão dos patrões, na Ribeirânia, bairro nobre da cidade do interior de São Paulo e trabalhava sem folgas e sem férias e também ajudou a criar os filhos do casal, hoje eles são médicos.  

A médica alegou ao Ministério Publico do Trabalho (MPT) que fez isso por “caridade”. Maria de Fátima Nogueira Paixão, tentou justificar que ajudava a vitima.