Usuarios On-line






segunda-feira, 5 de dezembro de 2022

Corpo de Bombeiros apagou 437 incêndios em Edificação Comercial em 2022



 

Entre janeiro e novembro de 2022, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) debelou 437 incêndios em edificação comercial em todo território cearense. nesse ínterim, 344 incêndios em edificação comercial foram atendidos na capital e região metropolitana de Fortaleza, enquanto no interior, no mesmo período foram 93 incêndios. Com esta tipologia, em novembro, foram registrados 21 incêndios, menor número do ano, do mesmo modo, em abril foram registrados 47, maior número do ano.

“Dessa forma, atendemos até novembro desde ano 437 incêndios, número maior que o ano de 2021, onde apagamos 423 incêndios, mas igual a 2020, porém menor do que 2019, onde chegamos a atender 472 incêndios”, concluiu o coronel comandante-geral do CBMCE, Ronaldo Roque de Araújo.


Causas de incêndios em edificação comercial

A princípio, tudo pode acontecer, mas a maior incidência que verificamos tem a ver com problemas em instalações e equipamentos elétricos. Dentre estas destacamos: Excesso de carga, Curto-circuito, Contato imperfeito (mau contato), Fusíveis e disjuntores, como também: Superaquecimento e falta de manutenção em equipamentos.

Prevenção

Em síntese, sempre faça a manutenção da rede elétrica. Manter a rede elétrica em dia é fundamental para evitar incêndios, afinal os curtos-circuitos são as causas mais comuns para acidentes. E, na maioria dos casos, essas situações poderiam ser evitadas se houvesse uma manutenção adequada na rede e nos equipamentos.

Assim, a dica é estabelecer práticas de manutenção periódicas, analisando o estado da fiação e o funcionamento de toda a rede, fazendo as trocas e reparos sempre que necessário, evitando acidentes.

Recomendações

Em nenhuma hipótese, a população deve tentar apagar incêndios, para que não ocorram acidentes. “Ao avistar um incêndio, as pessoas devem ligar imediatamente para o número 193, que é o nosso canal de atendimento”, recomenda o comandante-geral Ronaldo Roque. “Sem o preparo físico, o conhecimento adequado e os equipamentos necessários, fatalmente essas mesmas pessoas acabam se tornando vítimas dos incêndios”.

Novos equipamentos


Na ocorrência de incêndio em edificação comercial desta sexta-feira (2), pela primeira vez utilizamos na mesma ocorrência três dos novos equipamentos adquiridos pelo Corpo de Bombeiros. Na fotografia vemos o robô aircore com turbina TAF 35 ao lado da viatura auto turbina móvel, além da escada Magirus.


A capacidade da Turbina Móvel foi posta à prova nessa ocorrência. Com a nebulização da água, houve a quebra das partículas de fogo e o controle do incêndio com um menor consumo d´água. Quando as chamas baixaram, foi possível utilizar ainda outra capacidade da Turbina Móvel, que é a ventilação positiva, removendo a fumaça do ambiente.