Usuarios On-line






terça-feira, 13 de dezembro de 2022

Chaminé desaba, esmaga veículo e bloqueia avenida em Fortaleza;



A chaminé de uma lavandeira desabou, esmagou uma caminhonete e bloqueou um trecho da Avenida Paulino Rocha, no Bairro Castelão, em Fortaleza, na manhã desta terça-feira (13). O motorista de caminhonete atingida, Cícero Alan Pereira, de 38 anos, foi retirado com vida do veículo pelas pessoas que passavam pelo local. Ele foi socorrido consciente e levado a um hospital.

Imagens feitas por testemunhas mostram a estrutura de metal sobre o veículo, que teve o teto amassado. Em outro vídeo, pessoas tentando abrir a porta da caminhonete para retirar o motorista, que ficou preso.

A queda da chaminé também atingiu a rede elétrica, deixando fios caídos na pista. Além disso, parte da região ficou sem energia.

As causas do colapso da estrutura ainda são avaliadas.


Conforme a Enel Distribuição Ceará, a estrutura caiu sobre a rede de média tensão, danificando os cabos e afetando o fornecimento de energia na região.

“A empresa esclarece que imediatamente iniciou manobras na rede para normalizar o serviço. A distribuidora também comunica que já enviou técnicos ao local para garantir a segurança da população e para trabalhar na recomposição da rede”, disse a Enel.

Por conta do bloqueio, o trânsito no sentido Parangaba-Messejana está lento.

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) informou que agentes e orientadores de tráfego atuam, neste momento, na Avenida Paulino Rocha, após uma chaminé de lavanderia tombar sobre um veículo e bloquear a via.

A interdição ocorre na altura do túnel da Avenida Silas Munguba no sentido BR-116. O fluxo de veículos é desviado para a rotatória. Os motoristas têm a opção de seguir pela Avenida Alberto Craveiro e a Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, onde poderá entrar à esquerda na Rua Professor José Silveira e à esquerda na Avenida Crisanto Arruda para retornar à Avenida Paulino Rocha.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também atua na ocorrência.

 

Fonte: G1